Paula Espírito Santo comenta os níveis de abstenção no Observador

A investigadora do CAPP Paula Espírito Santo foi recentemente convidada pelo Observador para comentar a abstenção no concelho de Sesimbra.

Sendo Sesimbra um dos concelhos do país com maior taxa de abstenção, o Observador procurou numa reportagem recente as razões daqueles que escolhem não votar. Paula Espírito Santo, investigadora do Centro de Administração e Políticas Públicas e docente no ISCSP, foi uma das especialistas convidadas para comentar os “pexitos” que não votam.

Uma das causas para a abstenção no concelho será a percepção da garantia da continuação do partido no poder, "ou seja, se está garantida a continuação do partido na sede do poder, então não vale a pena o reforço da votação”. A investigadora comenta ainda a abstenção nas faixas etárias mais jovens, para quem considera não existir "uma visão de relação imediata de utilidade" no voto.

 

Paula Espírito Santo é investigadora do Centro de Administração e Políticas Públicas e docente no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, onde completou provas de agregação em 2010. Para além de ser uma das organizadoras da obra recentemente publicada "Militantes e Ativismo nos Partidos Políticos", conta ainda com outrasEntre as suas publicações mais recentes contam-se ainda Party Newspapers Perspectives and Choices: A Comparative Content Analysis View e a obra publicada na Routdledge Beyond the Internet - Unplugging the Protest Movement Wave.

Últimas Entradas