Planeamento Cultural Urbano em Áreas Metropolitanas

O investigador do Centro de Administração e Políticas Públicas Carlos Marques coordenou a obra “Planeamento Cultural Urbano em Áreas Metropolitanas – Revitalização dos Espaços Pós-Urbanos”, agora reeditada pela Caleidoscópio.

A obra conta com os contributos de vários especialistas numa abordagem comum sobre o planeamento cultural urbano, colocando várias questões que situam a investigação científica vocacionada para a qualificação dos espaços das áreas metropolitanas e pós-suburbanas

O planeamento cultural urbano é um processo estratégico holístico, consubstanciado na dimensão material e imaterial da cultura das pessoas e das comunidades locais, que reflete os atributos da identidade, história e sentido do lugar, refocando o desenvolvimento urbano através da sinergia entre o conteúdo cultural das cidades e o seu ambiente construído. As questões relacionadas com a cultura têm estado muito limitadas ao trabalho de preservação e/ou manutenção museológica do património construído nos antigos e clássicos centros urbanos. O conceito de pós-suburbano, embora não esteja ainda estabilizado do ponto de vista teórico ou técnico, pode ser entendido através da ideia defendida por Bruce Bégout como um espaço urbano que excede a cidade central e que não pode continuar a ser visto como uma simples extensão periférica que a cinta por todo o lado e se estende à sua volta. Neste contexto, o vocábulo cidade adquire um significado ambíguo: dever-se-á manter para designar toda a aglomeração urbana, ou somente o seu núcleo central?
Pode o planeamento cultural urbano ser entendido como instrumento da política de ordenamento do território e do urbanismo, ao lado de outras figuras do planeamento urbano, que toma a cultura como referência para uma estratégia de formação da identidade do território e das comunidades urbanas?

Carlos Almeida Marques é investigador no Centro de Administração e Políticas Públicas do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas e no Centro de Invstigação em Arquitectura, Urbanismo e Design da Faculdade de Arquitectura, Universidade de Lisboa. Doutorado em Ciências Sociais e Administração Pública pelo ISCSP, obteve em 2016 o Doutoramento Europeu em Medio Ambiente: Instrumentos Socioeconómicos, Territoriales, Jurídicos y Educativos para el Desarrollo Sostenible pela Universidad Complutense de Madrid, Instituto Universitario de Ciencias Ambientales.



Mais informações no site da editora.

 

 

Últimas Entradas