Justiça Restaurativa em nível de pós-sentença sustentável e protecção das vítimas

Título do Projeto:
Justiça Restaurativa em nível de pós-sentença sustentável e protecção das vítimas

Data de início e de término
1/1/2013 a 31/12/2014

Investigador Responsável:
Professor Catedrático Convidado Rui Carlos Pereira

Entidade Financiadora
Comissão Europeia


Equipa de Investigação:

Nome do Investigador Filiação Institucional
Fausto Amaro CAPP/ISCSP/ULisboa
Sónia Reis CAPP/ISCSP/ULisboa
Artur Costa dos Santos ISCSP
Rui Carlos Pereira CAPP/ISCSP

 

Instituição Coordenadora:

Universidade de Kiel – Alemanha


Parceiros beneficiários:

País  Entidade Parceira
Portugal ISCSP-Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas - Universidade de Lisboa
Alemanha     
Northelbian Evangelical-Lutheran Church (NGO)/ Hempels e.V. (NGO)
Reino Unido
Thames Valley Probation (NGO) / Thames Valley Partnership (NGO)
Croácia University of Zagreb/Faculty of Law
Espanha Catalonia General Direction for Probation and Juvenile Justice (NGO)/Catalonia AGI Foundation(NGO)
Bélgica

Katholieke University of Leuven

 

Enquadramento do Projeto:

O projeto centra-se no desenvolvimento de práticas restaurativas em contexto prisional, com base em uma metodologia qualitativa, orientada para o desenvolvimento de processos restaurativos, promotores de comunicação em ambiente prisional, com vista à criação de empatia para com as vítimas de crimes. Com estreita ligação entre as componentes formativa e prática, a metodologia adotada contempla diversidade de casos/crimes e abarca diferentes quadros legais e institucionais no seio dos países parceiros. Os resultados esperados do Projeto irão depois servir de base para o desenvolvimento de mecanismos de apoio às vítimas e de diretrizes de atuação direcionadas para profissionais do meio, nos planos nacional e internacional. Através desta abordagem, pretende-se igualmente consciencializar os profissionais do meio e bem assim os stakeholders para a importância da Justiça Restaurativa e das suas práticas, enquanto forma de lidar com as consequências, sobretudo emocionais, da prática de crimes.

 

Objetivos do Projecto:

O ISCSP vai desenvolver este Projeto em estreita colaboração com a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, em dois estabelecimentos prisionais, um masculino e outro feminino. O objetivo desta colaboração é ministrar formação em práticas restaurativas ao staff prisional e aos reclusos. Pretende-se assim dar a conhecer a Justiça Restaurativa, as diferentes práticas que emergem nessa sede e sensibilizar os reclusos para as necessidades das vítimas e para as consequências dos crimes praticados na Sociedade.
Além da componente formativa, o ISCSP e a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais vão trabalhar em conjunto com determinados reclusos e vítimas, previamente selecionados em cada um dos estabelecimento prisionais, desenvolvendo com eles, de modo ativo e participado, práticas restaurativas em contexto prisional. A seleção de casos é efetuada tendo em linha de conta uma propositada diversidade de crimes, considerando, nomeadamente, os bens jurídicos protegidos e a moldura penal aplicada. Estão em causa crimes como os de furto, ofensa à integridade física, violência doméstica ou rodoviários. Visa-se garantir diversidade de género e de idades dos reclusos e crimes com ou sem vítimas individualizadas. Os processos restaurativos, de que são exemplo a mediação e reunião/diálogo entre vítima-infrator, as conferências de grupo ou os círculos restaurativos, serão então desenvolvidos com a concordância dos reclusos e das vítimas.
Todo o trabalho desenvolvido será monotorizado pelos investigadores do ISCSP, que também serão responsáveis pela elaboração dos relatórios de atividade.

 

Últimas Entradas

uma revista científica