Genómica da paisagem comparada em primatas não-humanos da África Ocidental: uma contribuição da antropologia biológica para o seu plano de conservação

Data de início e de término
Junho de 2016 a Maio de 2019

Investigador Responsável
Profª. Doutora Tânia Minhós

 

Equipa de Investigação

Nome do Investigador Filiação Institucional
 Tania Minhós Fundação Calouste Gulbenkian (IGC)
 Catarina Casanova CAPP/ISCSP, Universidade de Lisboa
 Joana Sousa ULHT/Guiné-Bissau
 João Torres ICETA/UP
 Lounès Chikhi
 Fundação Calouste Gulbenkian (IGC)
 Maria Joana Ferreira da Silva CAPP/ISCSP, Universidade de Lisboa
 Michael Bruford The University of Cardiff

 

Instituições parceiras

 Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto Gulbenkian Ciência Portugal
 Instituto de Ciências, Tecnologias e Agroambiente da Universidade do Porto Portugal

 

 

Resumo do Projeto

Os primatas não humanos da África Ocidental (WANHP) são dos taxa mais ameaçados do mundo. O seu habitat, o hotspot das Florestas Guineenses, é uma das regiões mais criticamente desflorestadas do planeta. 
A perda e a fragmentação do habitat (HL&F) limita o fluxo-genético e leva à diminuição de diversidade genética, aumentando risco de extinção. A monitorização das consequências genéticas nas populações é o primeiro passo para a conservação dos WANHP. 
Os antropólogos físicos têm usado marcadores genéticos neutrais para monitorizar as consequências do HL&F em aspectos socio-ecológicos, como a demografia, infecções por parasitas, disrupção de padrões de acasalamento e fluxo génico. Um número considerável de contradições surgiu derivado de características especificas de resiliência à HL&F ou falta em considerar diferentes escalas temporais e geográficas.

Enquanto que os processos evolutivos responsáveis pelo padrão especifico de diversidade genética podem ser identificados usando uma grande escala geográfica, o impacto de HL&F recente em parâmetros socio-ecológicos é especifico de cada população e deve ser avaliado a uma escala fina. O grau de conflito entre humanos e WANHP depende de características das comunidades humanas mas a maioria dos estudos da genética da fragmentação não considera estes dados. Mais, o uso de poucos marcadores neutrais não permite separar entre os efeitos de HL&F recente ou processos históricos e não deixa concluir acerca da perda de diversidade genética com importância adaptativa. Medidas de conservação mal informadas podem ser negativas ao potencial adaptativo das espécies.

Uma estratégia global para WANHP deve ser baseada em informação precisa para várias populações dos efeitos da HL&F na diversidade genética neutral e adaptativa e na disrupção de padrões socio-ecológicos devido a conflitos locais com as comunidades humanas.
Este estudo propõe estudar os efeitos genéticos do HL&F em parâmetros socio-ecológicos de WANHP ameaçados, usando metodologias da genómica da paisagem. Iremos estudar Colobus polykomos e Procolobus badius especializados em habitat de floresta e o Papio papio, uma espécie ecologicamente plástica. Estas espécies são quase completamente simpátricas mas mostram uma resposta à HL&F muito diferente. Os nossos objectivos são:

  1. perceber o impacto do HL&F em parâmetros demográficos e socio-ecológicos;
  2. perceber o contexto ambiental que promove adaptações genéticas locais.

O nosso objectivo final é melhorar significativamente a conservação dos WANHP.
O nosso estudo será multidimensional. Dados antropológicos, genómicos e ecológicos serão recolhidos em 5 países diferentes e em fragmentos de habitat de diferentes tamanhos.
A amostragem em estudos de genómica da paisagem não necessita de um grande número de indivíduos mas deverá considerar a mais ampla diversidade de condições ambientais experimentado pela espécie. Usaremos 75 amostras de DNA de boa qualidade recolhidas pelo gradiente latitudinal da África Ocidental, cobrindo quase toda a área de distribuição dos WANHP. Em cada localização, recolheremos 60 amostras de DNA para estudar os três principais modos de transmissão de parasitas. Investigaremos as interações entre humanos e WANHP, usando uma variedade de técnicas quantitativas e qualitativas.
Uma grande quantidade de dados estão já disponíveis:

  1. uma base de dados com mais de 2 540 entradas para modelar a ocorrência de colobus em África,
  2. um modelo preliminar de distribuição para P. papio;
  3. mais de 400 extractos de DNA para análises genómicas e parasitológicas, recolhidas em quatro países diferentes para as três WANHP;
  4. dados parasitológicos para os colobus da Guiné-Bissau;
  5. dados da interação entre humanos e WANHP recolhidos na Guiné-Bissau no decurso de projetos financiados pela FCT.

A nossa equipa multidisciplinar incluí três cientistas de renome mundial em biologia evolutiva, de conservação e em genómica da paisagem, duas cientistas experientes em genética da conservação de WANHP reconhecidas internacionalmente, um especialista sénior em parasitas de WANHP; duas autoridades internacionais em conflitos entre humanos e WANHP e um investigador auspicioso em modelação ecológica de WANHP.


Pela primeira vez, ferramentas da genómica da paisagem irão ser aplicadas para avaliar as consequências da HL&F na sobrevivência de WANHP. Entre outros resultados importantes, iremos desenvolver centenas de milhares de marcadores genéticos específicos, identificar os factores ambientais e antropogénicos que afectam o património genético e a saúde, perceber os padrões de variação demográfica e diversidade genética adaptativa na África Ocidental. O nosso estudo está desenhado para ter um impacto significativo na conservação de WANHP.

 
 

 

Últimas Entradas